quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Encontro um amor para fugir
Preparamos as malas e vamos
Levaremos poucas coisas, panos
Coloridos. O resto, o devir.

Nessa rota, abandonamos tudo
Que nos prenda a um passado medíocre
Deixo barba. Esqueço que sou míope
Nós: você e eu. Teremos futuro

Em algum lugar? Algum lugar
Irá nos fundir?
A culpa é da terra
Que trata como mortos todos os
Vivos e silenciosamente enterra
Tudo aquilo que já foi nosso?

Nenhum comentário: