segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

seremonos

mas g(eu)graficamente nossa mente
(eu)m mundo em turbilhão q(ue) não conseg(ue)
destruir os cheiros ou os peq(ue)nos
cubículos de memórias d(eu)ma
noite maldormida mas bemamada.
essas crostas de (nós) q(ue) só ficaram
na cabeça deste devocêmente
que não saem tão facilvocêmente
tudo me convocêsome? e súbito
mas e agora? não desvocêespere
o coração vagabundo que deram
pra mim em liquidação de saldão.
          se tudo isso é só re... vocêvolta?
          será que sereno? seremo(nós)?

Nenhum comentário: