segunda-feira, 14 de julho de 2014

compreite

compreite as coisas mais belas
que minha cabeça podia pensar
compreite calças beges
compreite sons e aromas
e até mesmo esse cachorro que late o meu amor
compreite gostos e cores
das mais diferentes regiões
sons da bavária com gosto doce
e outras coisas que contemplassem você
compreite tudo que pude
 esfacelei-me em pedidos e listas de casamento
desfiz as lojas e agradecia!

agradecia! agradecia!
obrigado! obrigado!

obrigado! por poder tanto! e muito!
e ser gente feliz que compra
e presenteia
e pode
e ama
e demonstra
e retrata o amor nas páginas que ficarão para a posteridade
todos os cantos e cânticos comprei e até e até! as coisas abjetas
que te mostrariam a evolução do feio compreite
para não dizeres que não
cadáveres e sacos com rostos descolados do crânio
velhos mortos e fetos banguelas sorridentes
tudo isso tudo
só somente
e tudo isso
para satisfazer e agradecer
o mundo que te produziu com recursos ínfimos:

um pouco de água e carbono 
(além de amor e dinheiro que cheira bem)

Nenhum comentário: