terça-feira, 29 de abril de 2014

sorriso

vira e mexe eu abro coisas
e coisa começa a correr
e paredes viram o cal e
amianto grudado com cola de cimento

nesse quarto habita um mundo
que só sabe girar quando não tem gente
nesse espaço de mentira morreu gente
que sorri de noite pra mim

e faz barulho no preto do quarto escuro
pra eu acender a luz
e ver sorrisos brilhando
nonada

Um comentário:

Anônimo disse...

esse texto é uma morte
veio com o formato da minha morte
meio ruim, sem muita cena
mas da medo e talvez seja bonito e feio