terça-feira, 29 de abril de 2014

sorriso

vira e mexe eu abro coisas
e coisa começa a correr
e paredes viram o cal e
amianto grudado com cola de cimento

nesse quarto habita um mundo
que só sabe girar quando não tem gente
nesse espaço de mentira morreu gente
que sorri de noite pra mim

e faz barulho no preto do quarto escuro
pra eu acender a luz
e ver sorrisos brilhando
nonada

Parênteses

(Cuida da cachola,
da garganta,
das costas,
do peito,
do bigo
e de ti.

Você é anjo!
E deus esqueceu de te matar!)

Restos II

o mundo soçobrou
(só sobrou nós dois)

Restos

Do artista, a obra
Do esforço, vontade
Da ceia, a sobra
De nós, saudade

Eu rezo e rio de outros risos

Um dia vou sumir de pronto
E daí vai ser
só tristeza?