quarta-feira, 18 de abril de 2012

Sobre o tempo (um poema para ser terminado no futuro)

Eu já pensei em tudo.
Nada será diferente.
Já pensei nos dias,
nas horas, nos sustos,
nas bocas, nos dentes...

Já até arquitetei as mortes!
 - tudo arranjado, tudo normal - 
Sem dias, sem horas,
sem sustos. Só sei do defunto
e do funeral.

(lembrar de continuar)

Nenhum comentário: