quarta-feira, 31 de março de 2010

Sim tonizando

Ando um pouco entristecido com a televisão brasileira.

Não que em outras épocas ela fosse melhor, até por que sou novo demais para saber disso. Também não estou dizendo que a televisão da Guatemala seja melhor... Uma vez que nunca fui pra Guatemala. Mas acho que estamos começando a gostar dessa idéia de ter uma certa babaquice concedida, sabe? Gostosa, macia... Quase uma bundinha.
A televisão é igual à personalidade do povo. É aberta, mas com poucas opções, limitada...
O Mito da Caverna?
Sabe quando você acha que descobriu algo de interessante? Aquela coisa é restrita. Opa! Somente sua. Não é do domínio de (quase) mais ninguém e você trata quase como um tesouro particular. Às vezes você compartilha com os seus amiguinhos mas sempre pedindo aquele sigilo. De repente, você encontra aquela coisa super legalzinha num programa badalado de domingo à tarde.

Todo mundo já passou por isso pelo menos uma vez, né?

A televisão não está sozinha nessa onda. Música e internet tão nessa também... Até o coitado do teatro já está caindo nas graças. Foi-se o tempo em que descobrir algo novo era uma promessa de distração inteligente. Hoje contamos nos dedos os dias em que o peso das coisas interessantes estarão sob as nossas costas num domingo a tarde, numa segunda a noite...

Já desisti da TV! Mas ainda tenho esperança na internet...

Um comentário:

Lívia da Estrella disse...

ah ah, discordo. muita coisa legal já 'vazou' pela web - e a realidade é que a internet abre espaço pra isso mesmo!
eu tô mais desiludida que você: tv já era há muito tempo, na internet tá rolando... pq o brasileiro não sabe usar o conteúdo que ela oferece. Só fica no msn-orkut. como vc mesmo (BEM!) disse: "televisão é igual à personalidade do povo. É aberta, com poucas opções, limitada..."


agora, o teatro é outro papo. mas tenho preguiça de escrever aqui. haha