domingo, 29 de novembro de 2009

O homem e o muro

Ele era o homem mudo que observava as flores por cima do muro. Enquanto todos caminhavam, sentiam suas dores nos calos e suavam um pouco por causa da roupa excessiva, o homem observava, atônito, o muro que falava com ele.
E o muro falava coisas incríveis. Os dois conversavam sobre a infância. O muro dizia que sentia falta do peso do homem, mas do peso de quando ele ainda era menino e o homem, em resposta, dizia que sentia saudade dos joelhos ralados que tinha quando criança. O muro dizia que agora as pessoas não o usavam mais como parte da brincadeira, e passaram a encará-lo como obstáculo. O muro disse que as obras de arte que faziam nele, só o deixavam mais sem personalidade. Não que ele não gostasse... Achava bonito as pessoas se expressarem através dele.
E o homem chorou junto com o muro quando ele disse que as pessoas só pensam na sua expressão, e se esquecem de chorar pelo concreto.

Nenhum comentário: